Experiências e Representações de Violência no Contexto Escolar - Uma pesquisa qualitativa

Sheila Santos

Resumo


O presente artigo objetiva analisar o modo como as crianças representam a violência na escola, bem como o impacto da experiência de violência nas relações que se instauram no contexto escolar. Para efetivar esse estudo, realizou-se uma pesquisa qualitativa [1] em uma escola pública de ensino fundamental localizada em um bairro periférico do município de Campinas, São Paulo, Brasil. As análises do material empírico, a partir dos pressupostos teórico-metodológicos de Vigotski [2], evidenciaram fundamentalmente dois aspectos: um deles refere-se ao fato de que as crianças fazem uso de diferentes modos de linguagem (gestos, desenho, jogo simbólico, leitura, escrita e silêncio), para dramatizarem a violência física e simbólica que vivem no meio social/familiar. O outro aspecto, refere-se ao fato de que a violência é um fenômeno que pertence a cultura, deixa marcas na linguagem e pode fazer parte do processo de constituição da (inter)subjetividade humana. 


Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.