Conhecendo os Sentidos Conferidos à Mutilação Facial: Um estudo sobre Curativos, Óculos e Próteses Faciais na Trajetória de Vida de Pessoas que Passaram por Mutilações na Face

Anna Silva, Luis Rios

Resumo


Este estudo teve o objetivo de investigar os sentidos conferidos a mutilações faciais a partir das apercepções de pessoas que convivem com tal condição têm de si mesmas. Utilizou-se entrevista semi-dirigida e entrevista com enfoque biográfico com o total de 16 (dezesseis) participantes, realizadas no Centro de Reabilitação Buco-Maxilo-Facial (Hospital de Câncer de Pernambuco) e em consultório particular para reabilitação facial. Observou-se que o acréscimo de curativos, óculos e próteses faciais parece uma tentativa de adequação social, que acaba por funcionar como aquilo que mascara ao mesmo tempo em que revelam tal condição. O afastamento do convívio social parece resposta comum ao “estigma da monstruosidade”: sentir-se ser recebido como assustador. Os dados sinalizam que o caminho para lidar com o estigma no afirmar de suas humanidades.

Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.