A intersubjetividade na pesquisa qualitativa: interlocução com o método Bick de observação

Rafaella Cursino, Marisa Amorim Sampaio, Maria Amazonas, Elizabete Siqueira

Resumo


A pesquisa qualitativa vem evidenciando paradigmas de pensamento renovados, especialmente quanto à necessidade de interlocução com métodos que incorporem a experiência intersubjetiva construída em campo. Na produção de sentidos, os processos de comunicação e interpretação podem ser vistos como uma construção sociocultural, um empreendimento coletivo, interativo, marcado também pelas condições relacionais e psíquicas dos sujeitos. Este trabalho apresenta uma caracterização teórico-metodológica do método Bick de observação, desenvolvendo interlocução com a intersubjetividade no campo da pesquisa qualitativa. Algumas contribuições psicanalíticas na compreensão das experiências intersubjetivas são apresentadas, em especial o conceito de “terceiro sujeito intersubjetivo” de Thomas Ogden. O Bick instrumentaliza o pesquisador nas habilidades de espera e de contenção emocional, auxiliando-o na captação e compreensão da dinâmica transferencial/contratransferencial, transformando o intersubjetivo em conhecimento científico. Destaca-se a alteridade fruto do processo de pesquisa, da transformação do impacto emocional sofrido na situação de observação em elaboração psíquica, construindo um texto que não é mais o observador, nem tampouco os que foram observados, mas um terceiro resultante dos movimentos de aproximação e afastamento.

Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.