Historiografia e Historicidade de Mulheres Portadoras de Cardiopatia: revelações na consulta de enfermagem que contribuem para a integralidade da atenção em saúde

Lúcia Fátima Silva, Thaís Vasconselos Amorim, Ívis Souza, Deyse Batista, Stela Padoin, Maria Melo

Resumo


A investigação objetivou compreender o movimento existencial do ser-mulher portadora de cardiopatia a partir de sua historiografia revelada na entrevista fenomenológica em consulta de enfermagem. Estudo fundamentado em Martin Heidegger, realizado com 22 mulheres acompanhadas em ambulatórios de cardiologia de duas capitais brasileiras. Para essas mulheres, o vivido, no contexto do adoecimento cardiovascular, é constituído pelas significações inerentes à sua historiografia e historicidade de ser-com-os-outros, posto que consubstanciaram suas falas na ocupação cotidiana consigo e, principalmente, revelando preocupação com seus familiares, numa tendência existencial de ser-aí-com. Revelou-se que merece ser refletida a possibilidade de as enfermeiras desenvolverem a consulta de enfermagem, por meio de uma conversa, da qual possa emergir a possibilidade de ser-com, viabilizando capturar a singularidade das mulheres, com vistas a atender seus anseios e necessidades.

Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.