Inteligencia Emocional: Perceções de Professores de Educação Especial

Sofia Campos, Rosa Martins, Claudia Chaves, Conceição Martins, Carla Cruz

Resumo


O estudo tem como objectivo avaliar a perceção dos professores de educação especial que trabalham com crianças e jovens com deficiência em Escolas públicas e privadas sobre a Inteligência Emocional. Nesta perspectiva, realizamos nove entrevistas e os factores que na sua opinião mais influenciam a Inteligência Emocional são, as vivências que se vão tendo ao longo da vida, o próprio percurso de vida (imposto, escolhido ou circunstancial), ligações parentais equilibradas, as ocorrências de vida, que embora adversas em algumas circunstâncias, contribuíram positivamente para a construção de uma boa Inteligencia Emocional. Esta relação é estabelecida com traços de resiliência, com a sensibilidade que possuem e com a capacidade que acham que têm de lidar com os outros e com os seus problemas . Referem ainda que se tiverem uma Inteligência Emocional elevada, muito provavelmente terão alunos emocionalmente mais estáveis e até com uma maior predisposição para as tarefas de aprendizagem.

Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.