Práticas dialógicas: a potencialidade de grupos interativos para a interação no ensino de Química em EPJA.

Keila Bossolani Kiill, Vanessa Cristina Girotto, Natália Mariane Braz, Ana Carolina Paulino

Resumo


A Educação de Pessoas Jovens e Adultas - EPJA sofreu várias mudanças visando superar as barreiras que impediam que esse grupo de pessoas fosse excluído do processo educativo. Como forma de superação, as práticas dialógicas vêm se mostrando exitosas, pois um de seus objetivos é romper com a estrutura de poder que, ainda, vigora dentro das salas de aula. Dessa forma, objetivamos compreender os limites e as possibilidades da implementação de uma prática dialógica em EPJA, tanto na perspectiva da professora participante quanto dos alunos e das alunas. Como metodologia de coleta e análise das informações, utilizamos a Metodologia Comunicativa Crítica que visa levantar e analisar as informações por meio de uma reflexão crítica e intersubjetiva entre todas as pessoas participantes. Os resultados mostraram que uma prática dialógica, em sala de aula, possibilita maior interação entre os alunos e as alunas, além de potencializar a aprendizagem do conteúdo. 


Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.