Educação Permanente: Avanços, Desafios Para A Gestão Em Saúde No Brasil

Kátia Ferreira Costa Campos, Paula de Barros Oliveira Brant, Raquel Randow, Vanessa de Almeida Guerra

Resumo


Em 2004 institui a EPS como política nacional, estabelecendo a articulação entre a formação, gestão, atenção à saúde e participação social. Nesse sentido, considera-se a gestão de grande importância para a efetivação da EPS. Pergunta-se: Quais os avanços e desafios da Educação Permanente em Saúde para os gestores do SUS? O objetivo geral foi conhecer avanços e desafios da educação permanente para a Gestão em Saúde. Revisão integrativa da literatura, cujos resultados mostraram que a Educação Permanente é uma importante estratégia nas mudanças das práticas de saúde e implica em desafios para a gestão. Os desafios configuram-se como: garantia da discussão coletiva dos problemas de saúde e necessidades educativas, distanciamento entre os formuladores da política e realidade local vivenciada pela gestão, reduzido apoio à gerência do serviço, dificuldades de financiamento ocasionadas pela lenta burocracia; desmotivação dos profissionais gestores.  


Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.