A estetização da saúde: dieta, atividade física e insatisfação corporal

Raquel Miranda, Taís Almeida, Tatiana Oliveira, Caliane Souza, Monise Abranches

Resumo


A centralidade do corpo na vida contemporânea instiga reflexões sobre a relação estabelecida com  o próprio corpo em função dos padrões estéticos culturalmente estabelecidos e vinculados ao sucesso em diversos setores da vida: amoroso, financeiro, familiar e de amizade. Este estudo objetivou compreender a percepção da autoimagem corporal, os sentidos atribuídos ao corpo e as vivências advindas destas representações em estudantes universitários de uma universidade brasileira. Participaram deste estudo 22 indivíduos com idade entre 18 a 27 anos. Para análise dos dados utilizou-se a análise de conteúdo, segundo Bardin. Os participantes relataram insatisfação corporal, sendo o corpo apresentado como um objeto de investimento visando à adequação aos padrões culturalmente valorizados por meio, primordialmente, do controle dietético e da atividade física. Observa-se que o culto ao corpo está baseado na valorização e idealização da ausência de gordura corporal como expressão de sucesso e felicidade.


Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.