Limites para Constituição de Saberes/Fazeres Inovadores para Saúde Mental e na Saúde da Família

  • Roselma Lucchese
  • Paulo Alexandre Castro
  • Serigne Cisse Ba
  • Vagner Rosalem
  • André Vasconcelos Silva
  • Márcio Silva Andrade
  • Denize Bouttlet Munari
  • Inaina Lara Fernandes
  • Hilton Giovani Neves

Resumo

Identificar os saberes e fazeres constituídos na prática da Saúde da Família (SF), na visão dos enfermeiros, para atender à pessoa e família em sofrimento mental na perspectiva dos saberes profissionais de Le Boterf. Método: pesquisa descritiva exploratória de abordagem qualitativa, delineada para apresentar e aprofundar a construção de competências dos profissionais enfermeiros na atenção à saúde mental na SF. Aplicada em 3 Unidades de SF. Resultado: da análise temática constituíram as categorias pré-definidas foram “Saber agir com pertinência”; “Saber mobilizar saberes e conhecimentos em um contexto profissional”; “Saber interagir saberes múltiplos”; “Saber transpor”; “Saber aprender e saber aprender a aprender”; “Saber envolver-se”. Considerações finais: entre os saberes a maior dificuldade ficou para o “saber transpor” pois, o cotidiano das equipes de SF demanda muito desse saber porém, foi registrado pouca transposição de saberes/fazeres em situação real. 

Publicado
2015-12-07