Política de Iniciação Científica no Brasil - Expectativas dos professores-orientadores de projeto

  • Marilene Nascimento
  • Ada Bezerra
  • Marilia Costa Morosini

Resumo

Este artigo tem com objetivo identificar as expectativas dos professores-orientadores sobre as implicações da iniciação científica (IC) na formação universitária com vistas a avaliar os conhecimentos, as habilidades e as aprendizagens (re)construídas pelos participantes dessa política pública. As categorias de análise estão relacionadas à relevância da prática de investigação. Trata-se de um estudo qualitativo por buscar a compreensão dos significados e peculiaridades situacionais apresentados pelos sujeitos abordados. No percurso metodológico, aplicou-se questionário com os docentes-orientadores de projetos de pesquisa de IC em uma universidade de Sergipe/Brasil (1995-2008). Os dados coletados foram trabalhados a partir da análise de conteúdo. Os resultados sinalizaram as contribuições dessa política à melhoria do desempenho da graduação, da socialização de saberes e da apropriação da linguagem científica. Os sujeitos reconheceram o valor da IC e destacaram habilidades diferenciadas nos alunos que têm essa oportunidade. Entretanto, há insuficiência de bolsas de pesquisa, o que acaba criando privilégios para alguns, em detrimento de muitos outros. 

Publicado
2015-12-07