Social representations of mental health problems in later life

  • Bruno Medeiros
  • Juliet Foster

Resumo

Este estudo objetivou investigar as representações sociais do cuidade em saúde mental na velhice em estudantes de medicina. As mudanças demográficas tem desafiado o cuidado em saúde mental no Reino Unido. A atenção primária tem se destacado no acesso a serviços e promoção de saúde mental em idosos. Entretanto, concepções culturais e normas sociais sobre doença mental na velhice tem influenciado a formação profissional em atenção primária. Portanto, torna-se relevante investigar as concepções de estudantes de medicina sobre esse tópico. A teoria das representações sociais fundamenta a investigação sobre como estudantes de medicina, com ou sem prática clínica, compreendem o cuidado em saúde mental do idoso. Método: as estratégias de pesquisa envolveram dois grupos focais composto por 10 estudantes sem prática médica, e 10 entrevistas individuais com estudantes em prática clínica. As transcrições das entrevistas foram submetidas à análise temática. Resultados: três temas principais foram encontrados: representações (sociais) de saúde mental na velhice, polarização do cuidado, e desafios ao cuidado. A análise temática também possibilitou a exploração de sub-temas. Conclusão: A atenção primária constitui um importante espaço de promoção de saúde mental na velhice. Contudo, representações negativas, estigma e organização dos serviços de saúde são os principais desafios a sua implementação. Esse estudo enfatiza a necessidade de melhor formação em gerontologia e compreensão dos aspectos culturais envolvidos no cuidado em saúde mental na velhice. 

Publicado
2015-12-08