A experiência de cuidar um idoso dependente em contexto familiar

  • Isabel Lage
  • Odete Araújo

Resumo

O impacte que os cuidados prestados a idosos dependentes podem ter no sistema familiar tem sido habitualmente reconhecido como uma experiência física e emocionalmente desgastante, que pode afectar o bem-estar psicossocial, a saúde física e a qualidade de vida dos cuidadores. 

Esta investigação, exploratória e descritiva, de índole qualitativa procura compreender a experiência do cuidado a idosos dependentes não dementes, na perspectiva dos cuidadores informais. 

Foi utilizada a entrevista aberta constituída pela questão: Genericamente falando, o que tem sido a sua experiência como cuidador de um idoso dependente? Os dados da avaliação subjetiva foram analisados, do ponto de vista qualitativo [6] através de análise de conteúdo [5]. 

Duzentos e catorze cuidadores informais (n=214) participaram no estudo. Dos resultados emergiram diferentes temas, sendo posteriormente agregados em três categorias: (1) Organização das exigências e estrutura da relação de cuidar; (2) concessões na vida pessoal e social, e percepção de problemas de saúde, (3) percepção da velhice, crenças, valores e sentimentos positivos. 

As diferentes experiências relativas ao processo de cuidar oferecem uma melhor compreensão dos condicionantes psicossociais do bem-estar subjectivo, da saúde e qualidade de vida dos cuidadores e um leque de possibilidades de intervenção. Este conhecimento é fundamental para ajudar no controlo das emoções negativas e na identificação dos preditores dos ganhos. Uma melhor compreensão da percepção das famílias acerca dos cuidados ajudará também a identificar necessidades, estimular estratégias e a activar e gerar recursos capazes de optimizar a vida quotidiana dos cuidadores que, por escolha ou obrigação, se vêm confrontados com a situação de cuidar um idoso dependente. 

Publicado
2015-12-08