Saúde Emocional: gênero e gestão escolar na escola básica

  • Juliana Soares Dionísio
  • Paulo Pires de Queiroz
Palavras-chave: Gênero; escola básica; saúde emocional; papéis de gênero.

Resumo

A definição de saúde passou a ser mais complexa ao longo dos anos, contemplando toda a magnitude da vida humana. Ao observarmos a humanidade, podemos identificar que papéis distintos são esperados de homens e mulheres, e em nossa perspectiva, acreditamos estar observando processos de submissão feminina na escola básica. Nesse cenário, não tem sido poucas as mulheres a apresentarem distúrbios emocionais. Diante do exposto, questionamos de que forma as questões relacionadas ao gênero podem contribuir para elevar a incidência de problemas emocionais em uma escola do Rio de Janeiro? Investigaremos como o poder simbólico exercido através das relações de gênero pode imprimir efeitos diferenciados nos índices de saúde emocional na escola. Para tal, visamos compreender possíveis regularidades entre os papeis socialmente atribuídos aos sexos e a incidência de doenças psíquicas no âmbito da escola. A proposta compreenderá um estudo de caso, almejando contribuir para reflexões profícuas acerca da temática.

Publicado
2019-06-22