Doenças Ocupacionais Percepção de Médicos e Enfermeiros da Estratégia Saúde da Família

  • Erika Chediak Mori
  • Alessandra Vitorino Naghettini

Resumo

Reflete-se no distanciamento de médicos e enfermeiros da Estratégia Saúde da Família (ESF) sobre questões voltadas para a saúde dos trabalhadores. Considera-se grande o número de trabalhadores que são atendidos na ESF, além das bases legais que inserem a Saúde do Trabalhador como uma das atribuições do Sistema Único de Saúde (SUS). Trata-se de um estudo qualitativo-descritivo. Na avaliação da formação acadêmica é possível observar a inadequação da carga horária da disciplina, onde os profissionais relataram pouca vivência com o tema. Os resultados deste estudo apontam o quanto à área de Saúde do Trabalhador é desvalorizada, pouco explorada no meio acadêmico e profissional. Sugere-se o investimento na qualificação profissional e o suporte técnico para realização dessas ações na ESF, visando o melhor atendimento ao trabalhador.
Publicado
2015-07-16