Do imaginário ao real: O impacto das malformações fetais nas relações parentais

  • Marluce Silveira
  • Maysa Campos Mota
  • Taynara Meiga Fernandes
  • Geovana Alves Teles

Resumo

Essa pesquisa analisou a formação do bebê imaginário e as vivências dos pais frente ao bebê real com malformação, focalizando o processo da aceitação da morte do bebê imaginário e o nascimento do real. O estudo é exploratório, com abordagem qualitativa, realizado por meio de entrevistas aplicadas a nove mães de crianças com malformação. Os resultados variaram desde a vivência de todas as fases do luto até casos de aceitação sem crise. A morte do bebê imaginário e nascimento do real é uma experiência individual e complexa para os pais e profissionais que os acompanham. O conhecimento desse processo é importante para empatia e compreensão das particularidades de cada família, auxiliando-as para que essa experiência, embora dolorosa, transforme-se na aceitação e vivência da relação pais-filhos repleta de afetividade.
Publicado
2015-07-16