Ciberativismo feminista: uma análise da página “Feminismo sem demagogia – Original”

  • Marco Câmara

Resumo

Com o alcance global da internet e a possibilidade de interconexão oferecida por ela, lutar por uma causa também passou a fazer parte do universo online. Este artigo estuda o ciberativismo feminista através da análise da página do Facebook “Feminismo sem demagogia – Original”. A partir de autores como Primo, Recuero e Santaella, o estudo analisa as interações estabelecidas no ciberespaço, tendo as novas mídias como protagonistas de mudanças nas relações sociais. O trabalho objetiva relacionar o ciberativismo ao estudo da recepção na construção da identidade feminista. Por meio da análise qualitativa dos comentários nos posts, pode-se observar que as publicações das redes sociais têm relação direta com a formação de identidade e aprimoramento das relações sociais dos seus usuários, que se identificam com o conteúdo. Sendo assim, é possível afirmar que a página analisada atua no ciberativismo, pois promove a discussão, relação e identificação dos membros em suas publicações.

Publicado
2016-07-08