Manual do Utilizador vs Utilizador do Manual: o caso do webQDA®

  • Fábio Freitas
  • Francislê Neri de Souza
  • António Pedro Costa

Resumo

O desenvolvimento e a produção de um software deverá implicar o recurso a padrões de usabilidade que proporcionem uma eficiente utilização por parte dos utilizadores. Com o desejo de atingirem esse objetivo, designers conceituados como Dieter Rams, vão ainda mais longe, defendendo que a utilização do bom design deverá tornar um produto tão compreensível, ao ponto de ser autoexplicativo, tornando assim desnecessário o recurso a Manual de Instruções (Vitsœ, 2016). Mas será verdade que, a aplicação dos princípios de bom design no desenvolvermos produtos tecnológicos, os tornam tão intuitivos que dispensam o recurso ao Manual de Utilizador, mesmo nos momentos de dúvidas relacionadas os processos de execução de operações, que por vezes são complexas para os utilizadores? Na busca de respostas, este estudo pretende dar a conhecer a perceção dos utilizadores relativamente ao uso do Manual de Utilizador de um software de análise qualitativa, no que concerne à frequência com que o consultam, à identificação das operações que levam o utilizador recorrer ao Manual, em que tipo de suporte é mais consultado, etc. Este estudo tem igualmente como objetivo, fazer um levantamento de opiniões relativas às preferências dos usuários em relação ao Manual de Utilizador, com o objetivo de desenvolver um protótipo de Manual de Utilizador Virtual, que possa abranger as dimensões técnica e metodológica, inerentes à utilização do software webQDA®.

Publicado
2016-07-08