Mapeamento de Controvérsias Sócio-técnicas: o Caso da Biofortificação de Alimentos Básicos no Brasil

  • Maria Geovania Lima Manos
  • John Wilkinson

Resumo

No Brasil, a pesquisa em biofortificação de alimentos iniciou-se em 2003. Em 2012 sementes biofortificadas começaram a chegar aos agricultores e, desde então, atores ligados à Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) passaram a identificar incertezas relacionadas à biofortificação e tendem a interpretá-la como não adequada às estratégias brasileiras de SAN, originando controvérsias a respeito desta tecnologia. Considerando que a cartografia de controvérsias sócio-técnicas objetiva tornar inteligível a formação de controvérsias, essa ferramenta pode pautar cientistas e elaboradores de políticas sobre essa temática no Brasil. Assim, a ênfase deste artigo está nos métodos de mapeamento e desafios para sua aplicação. Porém, o mapeamento de controvérsias é aqui compreendido como associado à Teoria das Convenções (TC) e à Teoria do Ator-Rede (TAR). A complexidade dos termos do debate identificados em torno da biofortificação oferece uma ideia da importância de desenvolver ferramentas aplicáveis ao mapeamento de dinâmicas sociais complexas.
Publicado
2016-07-14