Cartas Terapêuticas como Intervenção de Enfermagem à Família da Criança com Deficiência

  • Maria Angélica Marcheti
  • Myriam Aparecida Mandetta

Resumo

O estudo buscou compreender o significado atribuído pela família da criança com deficiência às cartas terapêuticas. A coleta de dados foi realizada em maio de 2010 com seis famílias por meio de observação e entrevista e a Análise Qualitativa de Conteúdo, segundo Morse guiou a análise. A categoria ‘sendo uma referência para a família’ exprime o significado da carta terapêutica para a família. Trata-se de uma experiência nova, nunca vivenciada pela família que se surpreende de maneira prazerosa, permitindo o despertar de sentimentos positivos e de consideração. A leitura das cartas amplia a compreensão sobre a situação vivida possibilitando à família modificar o manejo das situações, fazendo emergir um sentido de empoderamento de suas capacidades e de sua história com a criança deficiente. As cartas terapêuticas mostraram que podem ser intervenções valiosas no cuidado da família da criança com deficiência. 

Publicado
2016-07-14