O Saber Popular e o Saber Científico: Um Diálogo Intercultural Possível no Cuidado Ribeirinho

  • Luana Bôas

Resumo

O objetivo do texto é discorrer o itinerário terapêutico à luz das comunidades ribeirinhas do Baixo Madeira, Porto Velho-RO, Brasil, que recorrem ao saber profissional, folk e popular. O estudo teórico-reflexivo proposto, utilizou-se da literatura existente, a partir dos estudos sócio-antropológicos que abordam o processo saúde-doença e os conceitos que possibilitam a construção de um olhar ampliado, acerca do cuidado ribeirinho, sem a pretensão de um levantamento exaustivo da literatura. Propõe-se uma reflexão que problematize a partir da literatura as diferenças estabelecidas entre o saber popular e o científico praticado nessas comunidades. Trata-se de saberes que mutuamente compõem a realidade do contexto ribeirinho, de modos distintamente compreensivos que por implicações teórico-metodológicas são considerados excludentes. Ambas as formas estão presentes nas práticas de saúde realizadas nessas comunidades, seja pelos profissionais de saúde de saber oficial, ou por meio dos especialistas de saber local.

Publicado
2016-07-05