Percepção dos docentes de um curso de medicina sobre a avaliação da aprendizagem

  • Rafaela Passos
  • Francisco Soares

Resumo

Esse estudo objetivou compreender os diferentes modos de percepção dos docentes sobre o processo de avaliação da aprendizagem em uma Faculdade de Medicina. Foi utilizada a abordagem qualitativa, com o método fenomenográfico. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semi-estruturadas, com perguntas abertas, e análise segundo os critérios fenomenográficos. A análise resultou em três categorias diferentes de avaliação: I- classificatória, II- com objetivos, III- diagnóstica. Estas variaram entre si em torno de cinco dimensões: tempo, justiça, subjetividade, relação interpessoal e feedback. A maioria dos docentes repete o modelo pedagógico com o qual foi educado, classificador ou criterial, sem questionamento, naturalizando processos sócio-históricos como destino. Aqueles que tentam escapar desse modelo sofrem a angústia gerada pela avaliação inadequada; pela contradição interna entre o que sabem fazer e o que deveriam fazer; pelo conflito externo, vez que a faculdade traz uma proposta emancipatória, mas a universidade é influenciada pelo SINAES.

Publicado
2016-07-05