Transbordamento de Vida ante a Finitude: a Clínica Psicológica na Assistência a Portadores de Doenças Crônicas Irreversíveis

  • Danielle Pitanga
  • Margarida Dantas
  • Gilclécia Lourenço
  • Maria Amazonas

Resumo

Este artigo problematiza as especificidades da clínica psicológica na assistência a pacientes portadores de doenças crônicas irreversíveis que optaram pelo tratamento paliativo. Realizamos um estudo de caso clínico com um paciente que se encontrava em regime de hospitalização para se tratar de um câncer e, posteriormente, durante os exames clínicos, foi diagnosticado como soropositivo para o HIV/Aids. Os instrumentos utilizados foram a observação participante, a entrevista semidirigida e o diário de campo. A análise apoiou-se no referencial foucaultiano e sua analítica do discurso. Os resultados apontam que, para o paciente, confrontar-se com o adoecimento grave e a finitude, mobiliza-o a buscar incessantemente a própria transcendência. As possibilidades de ressignificações constantes da vida são múltiplas e singulares, assim como a maneira como o enfermo vivencia seus medos e angústias. O processo de luto antecipatório faz emergir modos diversos de agir, olhar para si e para o mundo.

Publicado
2016-07-05