A Contribuição dos Atores Não-humanos nas Práticas Cotidianas de um Serviço de Atendimento Móvel de Urgência Brasileiro

  • Meiriele Araújo
  • Isabela Velloso
  • Alexandre Carrieri
  • Marília Alves

Resumo

O objetivo deste artigo foi analisar a contribuição dos atores não-humanos na configuração das práticas cotidianas no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Belo Horizonte (SAMU-BH), Minas Gerais, Brasil. Trata-se de um estudo de caso, cuja análise segue o referencial teórico-filosófico pós-estruturalista, realizado no SAMU-BH. Os sujeitos foram treze profissionais do Serviço e os dados, coletados por meio de entrevista semiestruturada, foram submetidos à análise de discurso. Os resultados apontam que os atores não-humanos, além de atuarem sobre a produção e manutenção do discurso da verdade, também estão envolvidos no controle e na visibilidade das ações dos profissionais, bem como no seu comportamento. No entanto, é importante considerar que os atores não-humanos não são introjetados nas práticas cotidianas de forma neutra, mas são adicionamos nos diferentes contextos, de forma que, conforme a situação, em alguns momentos assumem maior ou menor controle e poder em relação aos atores humanos.

Publicado
2016-07-05