O interacionismo simbólico no estudo da interação da criança institucionalizada com seu cuidador

  • Ruth Gabatz
  • Eda Schwartz
  • Viviane Milbrath

Resumo

Objetivou-se refletir sobre a interação da criança institucionalizada com seu cuidador considerando a perspectiva do interacionismo simbólico. Para tanto, utilizou-se o interacionismo simbólico e a teoria do apego na discussão. O ser humano passa por quatro estágios de desenvolvimento do self, sendo que os adultos são imprescindíveis para que a criança possa construir sua identidade e seu mundo de referências. Neste contexto, os adultos representam o papel do outro significante ou da figura principal de apego para a criança. A utilização do interacionismo simbólico e da teoria do apego pode auxiliar a compreender a interação da criança institucionalizada com seu cuidador, pois considera a perspectiva individual e coletiva de todos os envolvidos. Assim, possui uma contribuição importante tanto para a organização dos cuidado oferecido a essa população, quanto ao estudo da temática.
Publicado
2016-07-05