Os benefícios das oficinas terapêuticas na percepção do idoso institucionalizado

  • Mariluce Silva
  • Natália Santos
  • Rafaela Santos
  • Genilton Cunha
  • Lilian Torres

Resumo

Objetivou-se compreender a influência das oficinas terapêuticas na melhoria da capacidade funcional sob o olhar do idoso que vive em uma Instituição de Longa Permanência. Pesquisa com abordagem qualitativa, realizada em uma instituição de Belo Horizonte, Brasil. Participaram nove idosos residentes que atenderam aos critérios de inclusão. Utilizou-se um roteiro semiestruturado de entrevista, com questões relativas à sua percepção sobre as oficinias terapêuticas. A Análise de Conteúdo seguiu o referencial de Bardin. Os resultados foram agrupados em quatro categorias empíricas: A percepção das atividades realizadas nas oficinas terapêuticas; Compreendendo as oficinas terapêuticas como uma estratégia para a qualidade de vida; O desejo pelas atividades mesmo diante das limitações, e As atividades terapêuticas resgatando o ‘ser’ produtivo. Concluiu-se que os idosos associam a prática das atividades à melhoria da qualidade de vida, identificam as oficinas como uma estratégia para a prevenção das perdas funcionais e/ou redução dos danos advindos da institucionalização.

Publicado
2016-07-06