Ludicidade, gênero e poder no jogo de tabuleiro Violetas: cinema&ação no enfrentamento da violência contra a mulher

  • Maria Pires
  • Laianna Silva
  • Rosa Fonseca
  • Rebecca Oliveira
  • Rafaela Gessner
  • Ethel Gouveia

Resumo

Trata-se de um estudo realizado para compor um jogo de tabuleiro. Objetivos: articular teoricamente poder, subjetividade, gênero e cidadania com o componente agonista da ludicidade, como subsídio para o enfrentamento da violência contra a mulher, no jogo; elaborar as regras do jogo, a partir das concepções desenvolvidas. Método: ensaio teórico com revisão narrativa de literatura, de abordagem qualitativa. O desenho do jogo foi orientado por quatro categorias: a- subjetividades plurais e em disputa por espaços de cidadania; b- redes de poder e políticas para conter a opressão sobre o feminino; c- as violências visíveis e invisíveis como alvo; d- o campo do lúdico e o lúdico no campo. Resultados: No jogo, a violência se espalha pelo tabuleiro sempre que os jogadores desconhecem as distintas faces da violência, com risco de derrota imediata para todos. As saídas para vencer o jogo são produzidas coletivamente pela ação em rede para cercar a violência a partir das realidades produzidas pelas narrativas fílmicas. Conclusão: as categorias elencadas mostraram-se potentes para a discussão do enfrentamento da violência contra a mulher.

Publicado
2016-07-06