Trajetória de adaptações realizadas por famílias de crianças e adolescentes com baixa visão

  • Mayara Barbieri
  • Gabriela Castro
  • Giselle Dupas
  • Regina Lima

Resumo

Objetivo: compreender a experiência de famílias de crianças e adolescentes com deficiência visual (baixa visão) com ênfase nas adaptações realizadas no cotidiano. Método: pesquisa qualitativa, descritiva, que utilizou como referencial teórico o Interacionismo Simbólico e análise de narrativa como método. Coleta de dados por meio de entrevista semiestruturada, gravada com 18 famílias de crianças e adolescentes com deficiência visual, totalizando 61 participantes de dois municípios do interior do estado de São Paulo. Resultados: a análise das narrativas possibilitou a compreensão de 4 temas: processo diagnóstico, recursos de tratamento, estar sensível as peculiaridades da criança e adaptações ao longo da trajetória. Conclusão: a família realiza um movimento próprio de modificações em toda a trajetória percorrida pelos membros, essas repletas de interações e significados. Faz-se necessário a capacitação dos profissionais da saúde para que possam respaldar as famílias de crianças e adolescentes com deficiência visual com informações e apoio necessário.

Publicado
2016-07-06