A Experiência Da Enfermidade De Idosos Após O Acidente Vascular Cerebral

  • Amanda Santos
  • Vanessa Vila
  • Maysa Ribeiro
  • Adenicia Souza

Resumo

Trata-se de um estudo de caso qualitativo desenvolvido com o objetivo de descrever a experiência da enfermidade na perspectiva de idosos e familiares, que vivenciaram a fase crônica apos o AVC. Participaram do estudo 11 idosos que sobreviveram ao AVC e cinco familiares. O dados foram coletados por meio de entrevistas individuais, semiestruturadas em profundidade. A experiência vivenciada por pessoas idosas após o AVC refletiu uma realidade social marcada por rupturas na vida cotidiana e fragilidades assistenciais para atenção à saúde no contexto investigado. As fragilidades assistenciais são condizentes com perfil do sistema de saúde, em países em desenvolvimento, nos quais frente aos déficits organizacionais e econômicos são implementados os cuidados mínimos, que não garantem de modo equitativo a segurança e eficácia do tratamento. Pôde-se verificar que existem lacunas assistenciais que podem trazer repercussões sociais, econômicas e mentais para essas pessoas e suas famílias.

Publicado
2016-07-07