Estudantes e educadores de escolas públicas: o que eles pensam sobre alimentação?

  • Olga Albuquerque
  • Helena Campos
  • Cleber Alves
  • Alberto Martins

Resumo

O objetivo desse estudo foi analisar percepção de estudantes e educadores de escolas públicas sobre alimentação adequada e saudável. Adotou-se abordagem qualitativa e triangulação de dados mediante observações participantes e 4 ‘brainstorms’ com 120 estudantes e 60 educadores de 4 escolas públicas de Ceilândia – DF, Brasil. Os resultados evidenciaram que escolares e educadores discerniram práticas alimentares adequadas e saudáveis sem reflexo na escolha de sua alimentação. As observações participantes apontaram ambiente escolar com acesso facilitado aos alimentos de pouco valor nutricional, elevado teor calórico e ausência de iniciativas centradas no ambiente que possibilitem aos sujeitos realizarem escolhas salutares. Conclusão: a dinâmica da consulta a estes grupos, próprias da técnica do ‘brainstorm’, propiciou problematização da realidade e diálogo com conhecimentos pré-existentes assimilados a partir de suas histórias de vida. As falas apontaram necessidade de escutar, compreender a visão deles e incorporar suas ideias como parte importante nos processos de mudança.
Publicado
2016-07-07