Enfrentamento da violência infantil numa perspectiva de rede: o entendimento dos profissionais da Atenção Primária em Saúde

  • Emiko Egry
  • Maíra Apostolico
  • Teresa Morais

Resumo

A violência infantil requer esforços e ações intersetoriais para a intervenção. O presente estudo, de natureza qualitativa e descritiva, objetivou analisar os fluxos da rede de proteção à violência contra a criança a partir de documentos oficiais e dos discursos dos profissionais da Atenção Primária à Saúde, no que concerne à notificação e as decisões encaminhadas. Os dados foram coletados junto aos trabalhadores das equipes de atenção primária de três unidades de saúde de um município brasileiro e decodificados pelo Fluxograma Analisador do Modelo de Atenção de um Serviço de Saúde. Os resultados mostraram que os pesquisados apresentam dificuldades para efetivar a notificação e dar o devido encaminhamento para as situações de violência infantil, apontando a necessidade de melhor capacitação profissional. As redes de proteção existentes carecem de um fluxo melhor definido em quantidade e qualidade que possa tornar eficaz as ações de enfrentamento das situações de violência infantil.

Publicado
2016-07-07