Banco de Dados de Neurolinguística: ver, analisar, intervir, teorizar

  • Fernanda Freire
  • Maria Coudry

Resumo

O Banco de Dados de Neurolinguística foi construído com o objetivo de dar visibilidade à dinâmica do acontecimento discursivo que caracteriza a atuação da Neurolinguística Discursiva. Tal acontecimento ocorre em meio a práticas discursivas diversas que se dão entre diferentes interlocutores (com e sem patologia) considerando as condições em que os enunciados são produzidos. Assim, o Banco de Dados de Neurolinguística suporta a transcrição de dados de linguagem em suas condições reais de produção, constituindo uma ferramenta metodológica aberta, fundamental para as pesquisas da Neurolinguística Discursiva, porque evidencia a ocorrência de dados-achados cuja interpretação permite o movimento teórico dessa área de estudo.
Publicado
2016-07-08