Investigação qualitativa na avaliação da linguagem de afásicos

  • Maria Coudry
  • Fernanda Freire

Resumo

O texto descreve, por um lado, o primeiro movimento na constituição da Neurolinguística de tradição discursiva (abreviada como ND) que teve início com interlocuções com afásicos em avaliação e acompanhamento longitudinal. Esse trabalho linguístico-cognitivo é mediado por uma concepção de linguagem e de cérebro como construtos humanos historicamente determinados. Por outro lado, o texto analisa criticamente a avaliação de linguagem assentada em testes metalinguísticos que não fazem sentido para os afásicos. A pesquisa qualitativa em afasia apresentada neste texto propõe uma prática de avaliação e seguimento longitudinal discursivamente orientados que reúne um conjunto de práticas discursivas que envolvem sistemas semióticos verbais e não verbais (diálogos, narrativas, entrevistas, fotos, imagens, gestos, vídeos, mídias) que são vivenciados nas sessões coletivas e individuais com sujeitos afásicos. Dois dados que compõem versões protocolares utilizadas na avaliação serão apresentados e analisados sob o olhar da ND.
Publicado
2016-07-08