Análise fenomenológica dos mecanismos de enfrentamento da dor em mulheres com dor pélvica crônica

  • Bruna Helena Mellado
  • Francisco Reis
  • Taynara Pilger
  • Antonio Alberto Nogueira
  • Julio Silva
  • Omero Neto
  • Catarina Brandão

Resumo

Este estudo qualitativo pretende compreender como as mulheres lidam com a dor no dia-a -dia, através de mecanismos de enfrentamento, adotando a abordagem fenomenológica. Já foram aplicadas entrevistas em profundidade a 56 mulheres com diagnóstico de dor pélvica crônica (DPC), sem restrição de causa, encaminhadas para o Ambulatório de Dor Pélvica Crônica do Hospital das Clinicas da FMRP. As entrevistas foram gravadas e transcritas para análise. O processo de análise consistiu em categorizar os dados coletados em códigos preliminares e a partir destes foram desenvolvidas as categorias consolidadas. Até ao momento foram realizadas 56 entrevistas em profundidade, cuja análise permitiu extrair as seguintes categorias: 1. Busca por apoio em familiares, amigos ou parceiro (a); 2. Intensificação ou aumento de dedicação a atividade laboral; 3. Ler ou estudar como mecanismo de fuga da dor; 4. Não ter ou não saber usar mecanismos para enfrentar a dor; 5. Fazer uso de medicamentos para fugir da dor.

Publicado
2017-06-29