As representações sociais da corrupção para universitários brasileiros

  • Claudomilson Fernandes Braga
  • Simone Antoniaci Tuzzo

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir a representação social da corrupção - aqui compreendida como fenômeno - em jovens universitários brasileiros, obtida a partir da pesquisa de campo de caráter qualitativo,analisada conforme a perspectiva da Bardin – Análise de Conteúdo.Construído a partir do referencial teórico sobre corrupção e sobre a Teoria das Representações Sociais, os resultados apontam no sentido de que para o jovem, brasileiro, universitário, a corrupção é compreendida como um aspecto cultural, intrínseco à sociedade, sobretudo a brasileira. A Representação Social da corrupção para o universitário é ilegalidade, e que ao contrário do que se pensava a corrupção não está estritamente ligada à classe política, apesar de ser a mais referenciada. As atitudes de corrupção estão relacionadas ao outro, como modo de justificar a sua própria ação, fazendo surgir neste sentido um metafenômeno até então não verificado: a competitividade e o comportamento generalizado.

Publicado
2017-07-03