Utilização de ferramentas participativas desenvolvidas em comunidade pesqueira rural no Sudeste do Brasil

  • Paula Maria Gênova de Castro Campanha
  • Maria Helena Carvalho da Silva
  • Lidia Sumile Maruyama
  • Anderson Arimura Matsumoto
  • Luciana Menezes
  • Midiã Brazão
  • Lucas Basilio
Palavras-chave: métodos quali-quantitativos; pesca artesanal profissional; pesca de pequena-escala; reservatório.

Resumo

No Brasil, assim como no mundo, a pesca de pequena escala em águas interiores vem sofrendo diversas perdas em função das alterações antrópicas, advindas do represamento de rios transformados em reservatórios. Diversos estudos de pesca vêm utilizando metodologias unicamente quantitativas na avaliação dos recursos pesqueiros. A utilização de metodologias participativas, quali-quantitativas mostram-se importantes e plurais, levando o pesquisador a ter uma visão sistêmica de todos os processos envolvidos, tanto do sujeito pescador quanto do recurso pesqueiro. Nesta pesquisa pretendeu-se caracterizar a atividade pesqueira artesanal da região UHE de Três Irmãos através de análises de dados quali-quantitativos. Para tanto, foram utilizadas diversas ferramentas para identificar as características desta atividade na região, entrevistas semiestruturadas, relatos espontâneos, formulários de pesca preenchidos mensalmente pelo pescador, reuniões participativas e oficinas devolutivas. As informações obtidas pelo olhar do pescador e pela observação do pesquisador, comparativamente forneceram resultados similares, e em alguns casos trouxeram novas informações complementares.

 

Publicado
2018-07-02