Percepção da qualidade do sono na gravidez

  • Paloma Gabrielly Amorim Monteiro
  • Izabel Cristina de Souza
  • Vitória Caroline da Cunha Rodrigues
  • Marcela Matias Sena
  • Joyce da Silva Costa
  • Thays Silva de Souza Lopes
  • Sâmia Monteiro Holanda
  • Priscila de Souza Aquino
  • Régia Christina Moura Barbosa Castro
Palavras-chave: gravidez; sono; qualidade de vida; transtornos do sono-vigília

Resumo

Introdução: Alterações do sono são comuns na gestação, ocorrendo quanto à diminuição na duração do número de horas e qualidade do mesmo. Torna-se relevante investigar a qualidade do sono de gestantes visto sua importância neste período e desfechos. Objetivos: conhecer a qualidade do sono de gestantes e identificar fatores de interferência. Metodologia: estudo qualitativo, exploratório realizado por meio de entrevista semi-estruturada com dez gestantes em Fortaleza/Ceará/Brasil. Resultados e discussão: A idade média das gestantes foi de 23 anos, já a da idade gestacional (IG) foi de 21 semanas. As principais queixas relacionadas ao sono foram hipersonia, principalmente no segundo trimestre e diminuição de tempo e qualidade do sono no terceiro. Conclusão: A percepção da qualidade do sono variou conforme a IG, com alterações ocorrendo mais nos trimestres tardios. O enfermeiro deve orientar gestantes acerca das mudanças fisiológicas que podem interferir no sono e estratégias para minimizar queixas.

Publicado
2018-07-05